Terça-feira, 7 de Outubro de 2008

«Paulo Rangel, líder parlamentar dos sociais democratas, disse ao Rádio Clube que uma escola inclusiva, tem que ser uma escola exigente, o que não acontece actualmente» (RCP)

 

«O sistema educativo tem perdido rigor e exigência, diz Roberto Carneiro» (TSF).

 

O ex-ministro da Educação Roberto Carneiro reconheceu hoje que o sistema educativo português tem perdido rigor e exigência nas últimas décadas, mas disse acreditar no bom resultado de algumas reformas do actual Governo.
Questionado hoje à entrada para um almoço com o líder parlamentar do PSD, Paulo Rangel, se partilha da ideia dos sociais-democratas de que o sistema educativo tem vindo a perder rigor e a tornar-se menos exigente, Roberto Carneiro concordou com a análise.
"Essa é uma questão antiga", disse, admitindo que, realmente, o sistema educativo "perdeu algum rigor e exigência".
 

"É preciso reencontrar um clima de exigência", sublinhou Roberto Carneiro, que foi ministro da Educação entre 1987 e 1991, no Governo de Cavaco Silva.
Interrogado sobre as razões que levaram à redução do rigor e da exigência no sistema de ensino, o ex-ministro da Educação apontou "uma complexidade de factores", defendendo a "revisão de alto a baixo" da formação dos professores e um maior envolvimento da família no "projecto de exigência".
"Portugal tem vindo a perder velocidade", acrescentou, considerando fundamental uma alteração da situação para que Portugal possa "ombrear" com os restantes países.
Quanto às reformas na Educação que têm vindo a ser implementadas pelo actual Governo de maioria socialista, Roberto Carneiro disse acreditar no sucesso e algumas delas, mas lembrou que os problemas no sector "não são conjunturais, mas estruturais".
"Acredito que alguma reformas vão ter bons resultados, outras é preciso esperar para ver", declarou.
Roberto Carneiro escusou-se, contudo, a fazer qualquer avaliação sobre o desempenho da actual ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, mas lembrou que se trata de um "lugar muito difícil, muito exigente".
Além de Roberto Carneiro participaram no almoço com o líder parlamentar do PSD o matemático Nuno Crato, o ex-ministro da Educação Marçal Grilo e o fundador da empresa de novas tecnologias YDreams António Câmara.
O almoço foi organizado pelos sociais-democratas antecede o debate que se realiza quinta-feira no plenário da Assembleia da República, agendado pelo PSD, sobre "exigência e qualidade do ensino em Portugal".
"A política do Governo tem sido virada para a inclusão na escola, mas para os alunos irem mais longe facilitasse", criticou o líder parlamentar do PSD, em declarações aos jornalistas à entrada para o almoço.
Por isso, acrescentou, é preciso perguntar a inclusão na escola deve ser realizada com "maior rigor" ou com "mais facilitismo".
"Queremos trabalhar para a estatística ou para o conhecimento", interrogou Paulo Rangel, defendendo que "só pode ter toda a gente uma escola exigente".
"Se a escola não puxar por eles [alunos], não for exigente, acabam por ser marginalizados", acrescentou o líder da bancada social-democrata.

VAM-
Lusa/fim


Temas:

publicado por GP/PSD às 18:08 | link do post

Temas

100% aprovações

apresentações

avaliação das escolas

avaliação: notas dos alunos

clipping

contributos

custos com retenções

debate

declaração

estatuto do aluno

facilidade dos exames

facilitismo

fim do exame de filosofia

opinião

perguntas

provas globais

rankings

resultados sem comparabilidade

todas as tags

Posts recentes

Pedro Duarte interpela a ...

Escolas estão a aplicar d...

PSD pede apreciação parla...

Ministra no Parlamento se...

Ministra da Educação diz ...

Ministério afirma que sem...

Ministério não considerou...

PSD confrontada Ministra ...

arquivos

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

links
.